bettingpro

Home > "Got Talent Portugal": concorrente canta pela primeira vez num palco e conquista "botão dourado"
"Got Talent Portugal": concorrente canta pela primeira vez num palco e conquista "botão dourado"
Time:2023-11-06
Views:311

bettingpro

  
LIVE      

"Got Talent Portugal": concorrente canta pela primeira vez num palco e conquista "botão dourado"

bettingpro

"Got Talent Portugal": concorrente canta pela primeira vez num palco e conquista "botão dourado"

Pedro Afonso foi um dos protagonistas da emissão deste domingo, dia 11 de fevereiro, do "Got Talent Portugal". No programa de talentos da RTP1, o jovem de 19 anos, que estuda Arquitectura, interpretou o tema "Break My Heart Again", de FINNEAS, irmão de Billie Eilish.

A atuação conquistou elogios dos jurados e de Sílvia Alberto, que subiu a palco para atribuir o seu "botão dourado" ao concorrente.

Na conversa com Manuel Moura dos Santos, Filomena Cautela, Inês Aires Pereira e Rui Massena, Pedro Afonso confessou que habitualmente só canta para "quatro ou cinco pessoas". "É a primeira vez que estou num palco, assim com mais pessoas", contou.

Ângela Ferreira participa no projeto "Zip Zap Circus School" na Bienal de Diriyah

Intitulado "After the Rain" ("Depois da Chuva", em tradução livre), o certame de arte contemporânea, que decorre até 24 de maio, tem como diretora artística Ute Meta Bauer, que dirigiu o departamento de Arte e Cultura do MIT - Instituto de Tecnologia do Massachusetts, e como cocuradores Wejdan Reda, Rahul Gudipudi, Rose Lejeune e Anca Rujoiu.

Ângela Ferreira irá participar no projeto "Zip Zap Circus School" (2000-24), numa colaboração com o artista saudita Mohammad Alfaraj e a coreógrafa Nouf Salamah, fundadora do estúdio de dança Relevé, em Riad, que envolve a criação de uma nova performance desta estrutura, com crianças.

Nesta edição, o tema da bienal desenvolve-se numa "combinação de práticas como habitar, cultivar, colher, procurar e partilhar", e apresenta obras "que se relacionam com o 'continuum' homem-natureza, examinam o ambiente construído, observam o estado das paisagens que nos rodeiam, contam histórias e incentivam-nos a ouvir mais atentamente".

Nascida em 1958, em Maputo, Moçambique, Ângela Ferreira estudou artes plásticas na África do Sul, e obteve o grau de mestre na Michaelis School of Fine Art, na Universidade da Cidade do Cabo.

Atualmente vive e trabalha em Lisboa e leciona na Faculdade de Belas Artes, onde obteve o doutoramento, em 2016.

Com o seu trabalho, que se desenvolve sobretudo em torno do impacto do colonialismo e pós-colonialismo na sociedade contemporânea, representou Portugal na 52.ª Bienal de Veneza em 2007.

Na lista de artistas da bienal saudita contam-se ainda, do mundo lusófono, Paulo Tavares, arquiteto e investigador brasileiro que em 2017 criou a Agência Autonoma, uma plataforma dedicada à pesquisa e intervenção urbana, e que tem vindo a lecionar design e culturas visuais em várias universidades da América Latina.

Tavares é colaborador de longa data do coletivo Forensic Architecture, foi investigador do Canadian Center for Architecture (2018-2019) e cocurador da Bienal de Arquitetura de Chicago 2019.

+Escolha sua comunicação de notícias favorita. Clique aqui!

"Got Talent Portugal": concorrente canta pela primeira vez num palco e conquista "botão dourado"

Previous:Após desistir de "Licorice Pizza", DiCaprio vai entrar no próximo filme de Paul Thomas Anderson
Next:Morre sertanejo João Carreiro durante cirurgia no coração
related articles
bettingpro Mapa do site

1234